Ultrajando
Image default
Cinema Críticas de filmes

 Tomb Raider: A Origem – Review do filme 2018

 

A minha opinião Sobre o filme que trouxe a famosa franquia de Lara Croft de volta aos cinemas.

 

Bom, vale ressaltar que meus reviews são pequenos. Eles servem exatamente pra eu expor minha opinião com nenhum ou quase nenhum spoiler para vocês leitores.
Veja o trailer:

Vamos lá então!

No filme, Lara Croft tinha um pai(obvio) aventureiro e que gostava de ir atrás de relíquias do mundo todo. Há muitos anos, ele está desaparecido e, ela é a única que acredita que seu pai ainda vive em algum lugar.

Depois de descobrir o hobby de seu pai, Lara acha evidencias de sua ultima viagem. E, com isso, ela parte para viagem a uma ilha misteriosa na costa do Japão.

Depois dessa pequena introdução que a maioria de vocês já conhecia, vamos ao que interessa!

O filme é basicamente inspirado no game que dá um reboot na historia da personagem. Ou seja, grande parte dos acontecimentos do game de 2013 pode ser visto no filme.

Com certeza a melhor característica vista no novo filme(tirada nos games) é como ela se machuca. Ou seja, nós gostamos de ve-la sentir dor. Parece estranho, mas gostamos disso, pois nos mostra o quanto a Lara Croft é humana. Ela se machuca muito, geme, sente dores e etc. Isso traz a personagem muito mais próximo da gente. Vale ressaltar que no game essa é a característica mais marcante.

 Tomb Raider: A Origem  – Review do filme 2018 49

Com o desenrolar da história, a mesma tem suas previsibilidades e também traz um enredo que leva do ponto A ao ponto B sem escala nenhuma. Ou seja, a não vemos nada demais no desenrolar. Isso poderia ser ruim. Mas para um filme de ação funciona muito bem.

Pra finalizar, estamos todos torcendo para mais historias da heroína dos games que agora está nos cinemas . Alicia Vikander está “plena”no filme e soube traduzir o reboot dos games no longa. Vale muito a pena assistir com a família num final de semana de sol.

 

 

 

 

Posts Relacionados