Ultrajando
Image default
Análise de Games

BGS 2018: Jogamos Resident Evil 2 remake. Confira o que achamos

Uma das apostas da Capcom para janeiro, Resident Evil 2 surpreende e parece um jogo realmente novo.

Resident Evil 2 trás Leon novamente para a delegacia de Raccon city e contudo, traz uma orda de zumbis totalmente remodelada e ajustada para os dias atuais. Isso dá uma nova dinâmica para o melhor jogo de zumbis que joguei na minha infância.

 GRAFICOS

O game foi praticamente refeito do zero e trouxe novas e lindas texturas. Tanto os personagens quanto todo o ambiente do jogo realmente estão de cair o queixo. O que eu vi e pude presenciar me deixou interessado em ver o resultado final que será apresentado em janeiro. Todos os objetos estão realmente detalhados. Do computador até mesmo um simples detalhe nas escadas, te fazem admirar o clima desse survivor. O que nos deixa mais ansiosos, é o clima de escuridão que impera e a forma fechada que o game traz. Tudo isso se combina e traz de volta aquela sensação que sentíamos ao jogar o primeiro game.

JOGABILIDADE

Jogamos o game com Leon, pois tínhamos apenas 10 minutos para testar e ter nossas considerações. O game simplesmente se encerrava ao chegar no décimo minuto então, não tínhamos muito o que fazer, a não ser aproveitar cada segundo daquele tempo!

A demo disponível na feira em Resident Evil 2, é exatamente quando Leon acaba de chegar a R.P.D . Logo de cara somos apresentados a inúmeros detalhes que deixam o game mais rico e nos apresentam detalhes dos jogos originais. Assim que chegamos ao centro da delegacia por exemplo, achamos um caderno que contém a  resposta para alguns puzzles que teremos que enrentar durante o game.

Um detalhe que ficou interessante no gameplay, foi a câmera usada. O “over the Sholder” (sobre o ombro) muito usado e claramente adaptado de games como Gears of War, deixa o jogo mais dinâmico e com um ar ainda mais cabuloso. Você acaba tendo uma visão de uma área ainda maior. Inclusive, acredito eu que ninguém irá sentir falta daquela câmera do primeiro RE2.

Muitos lugares serão extremamente escuros e você terá apenas uma lanterninha mequetrefe pra te auxiliar. Óbvio que isso foi totalmente pensado para que você “borre de medo” ao passar em um ambiente desses.

Passamos também por alguns puzzles que geram uma nostalgia absurda e fazem com que seu gameplay fique ainda mais divertido.

Não conseguimos usar alguns aparatos como por exemplo, umas tábuas que irão bloquear a entrada de zumbis pelas janelas.

 SOM

Conseguimos ouvir muitos detalhes e uma dica que eu posso te dar para quando o game sair: Prepare aquele headset de respeito para ouvir todo e qualquer zumbi. Pois eles fazem seus grunhidos e os mesmos podem ser ouvidos mesmo de outro ambiente.

Um game como Resident Evil 2, não deve ser descartado pelos fãs e muito menos pelos amantes do gênero. O que eu vi foi totalmente uma imersão nostálgica com elementos e gráficos que são de cair o queixo. Realmente a Capcom tem trabalhado num título que posso chamar de “novo”.

Infelizmente esse tempo de 10 minutos se encerrou e não conseguimos enxergar mais detalhes que acredito eu, estarão na versão que sairá no dia 25 de Janeiro para PC, Xbox One e Playstation 4.

Até domingo você também pode acompanhar o game na Brasil Game Show 2018. O estande sem dúvidas é um dos mais bonitos da feira e vai trazer claro, uma imersão monstruosa para você passe no estande e confira!

Resident Evil 2 Remake - Jogamos o game. Confira o que achamos.

Posts Relacionados